quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Fui devorada na frente do meu maridinho

Olá meu nome é Karla e não aguentei e voltei aqui depois de um tempo pra relatar o que fiz com meu maridinho na festa de um amigo dele.
Pra quem não me conhece tenho 24 anos, sou sarada e malho muito por isso tenho uma bundinha sarada, pernas grossas e seios durinhos. adoro praia e quando estou afim de sexo adoro caminhar na praia Camboinhas em Niterói, onde moro com um micro biquini só pra deixar os marmanjos babando de vontade de me comer. Enfim,mas o que vou relatar aconteceu num fim de semana a poucos dias uma festa na casa de um amigo de meu marido.. Era quinta feira quando meu marido chegara de uma viagem de trabalho e eu subindo pelas paredes doida pra ser bem comida, mas ele nada, me evitou na quinta e na sexta chegando tarde apenas disse que estava cansado que nem jantaria. Iria tomar banho e direto dormir pois estava um bagaço. Fiquei muito danada da vida, havia feito depilação na minha xaninha e no meu cuzinho  achando que seria naquela sexta mas mais uma vez ele me deixou na mão. E antes de dormir foi me dizendo que no sábado iriamos na festa de Arthur, seu amigo de trabalho( que eu não conhecia). Não acreditei, o cara chega em casa depois de quase 15 dias fora, eu doida pra dar muito e ele nada e ainda arruma uma festa pro fim de semana. Fui dormir muito p.. da vida e cheia de tesão. Acordei no sábado e para minha surpresa meu marido havia saído deixando um recado com minha empregada que foi no trabalho por causa de uma emergência mas que chegaria no fim da tarde. Eu não estava acreditando, fiquei tão nervosa que nem comi nada voltei pra cama e dormir até as 16:00hrs. Acordei e dei de cara com meu marido me olhando  com uma rosa na mão e me dando pediu desculpas pois havia chegado na quinta e estava tão cansado da viagem que nem na sexta pode me dar atenção mas que depois da festa no domingo seria todo meu. Sorri e disfarcei dizendo que não tinha nada e que amei a rosa. Ele me deu um beijo que me fez ficar meladinha, e achando que rolaria alguma coisa me decepcionei mas uma vez e assim derrepente ele falou que estava morredo de fome e que iria comer alguma coisa. Pensei, "eu sou a comida e vc nem aí seu burro!!!' Já eram quase 21:00hr e eu acabara de me arrumar. Como estava cheia de tesão eu nem pensei e coloquei um vestidinho preto que tenho bem curtinho com uma micro calcinha e com um saltinho que realçava mais ainda minha bundinha e pernas. Quando meu marido me viu foi logo dizendo que eu estava um tesão. Hum, que bom pensei, derrepente depois da festa ele até que poderia me comer, eu adoraria. Chegamos a festa em 15 minutos, era num condomínio na Av. Central  perto de nossa casa. Fomos recebidos pelo amigo de meu marido e sua esposa. Pedro e Ana eram seus nomes( fictícios).Nossa que casal bonito. Pedro era um homem enorme, quase 2 metros, moreno olhos expressivos e um tesão. Sua esposa Ana não ficava a trás, era também morena e tipo mulherão, toda gostosa, estava com um vestido que deixava suas pernas bem definidas e grossas a mostra e um decote que meu marido não conseguia tirar os olhos. Notei que Pedro também me observava de cima a baixo e na minha condição( no cio) rsss já viu né, veio logo os pensamentos de como seria eu ter aquele homem enorme só pra mim. Estava uma noite muito gostosa, o dia tinha sido quente mas ao anoitecer começou a rolar uma brisa deliciosa. Meu marido me abandonou com a Ana  e foi conversar com outros conhecidos e num determinado momento a Ana me pediu licença dizendo que iria resolver uma coisa e logo voltaria. Nesse momento o Pedro apareceu com uma taça de vinho me oferecendo, aceitei e começamos a conversar. Ele além e bonito e todo gostoso era um sedutor, começou a me elogiar e até ousado, para meu espanto ele sem cerimônia disse que se eu de roupa era boa sem ela... Eu fiquei sem ação, não disse nada, mas aquilo mexeu comigo na hora e ele percebeu e sentindo que eu não falara nada continuou e disse que meu marido era um cara de sorte em ter uma mulher como eu. Olhei procurando meu marido e vi que ele havia sumido de onde estava-mos. Voltei meus olhos para o Pedro e ele já estava com uma garrafa de vinho na mão e foi colocando mais em minha taça. Olhei pra ele e já como tesão que estava falei que eu não poderia beber muito, pois eu perdia a noção e fazia coisas que normalmente não as faria. Ele chegou bem perto de mim e ao meu ouvido sussurrando baixinho pergunta o que por exemplo? Eu fiquei toda arrepiada e paralisada, minha xana estava toda melada só de estar naquela situação, com um homem que acabara de conhecer tendo meu marido e a sua esposa por perto e o papo indo pra um lado fraco meu. Olhei mas uma vez em volta e não vi meu marido e pra falar a verdade eu torcia para não ve-lo, aquele desconhecido até então estava me pegando sem me tocar. Voltando para o Pedro que foi logo completando minha taça novamente. Por favor Pedro eu não posso beber mais. Fiquei curioso pra saber como vc fica depois de beber um pouco de vinho. Olhei pra ele e disse. Cuidado a Ana ou meu marido podem aparecer e nos pegar falando coisas que eles não vão querer ouvir. Não se preocupe eles devem estar juntos também, e quem sabe falando o mesmo papo que o nosso. Meu marido e sua esposa?  Sei, e dei uma risada.  Pedro me olha e pergunta se eu já havia conhecido a casa. Disse que não e ele então me convidou para conhece-la. Depois de me mostrar toda a casa ele me levou para a parte de trás, onde tinha a piscina e ao fundo um pequeno portão. Pedro me pegou pela mão, me deixando mas melada ainda só em me tocar. A quenturinha na barriga já dava o sinal que eu estava a ponto de perder o controle, o vinho já estava fazendo efeito eu não sabia se conseguiria me segurar.  Vem Karla quero te mostrar um lugar muito gostoso da casa. Olhei pra ele e mas uma vez perguntei pela esposa e pelo meu marido. Não se preocupe daqui a pouco agente volta e abriu o portão e me levou por um caminho que dava numa mata. O lugar era pouco iluminado, havia apenas alguns espotes de luz envolta do caminho. Fomos chegando a uma cabana de madeira bem rustica, linda, e nesse momento Pedro antes de entrar na varanda me faz um sinal de silêncio e se coloca atrás de mim e vai me conduzindo devagar até chegarmos perto da janela que está aberta. Ouço gemidos e fico curiosa pra ver o que era e para minha surpresa vejo meu marido deitado na cama sendo chupado pela Ana. Ela lambia feito uma doida e volta e meia engolia todo o pau dele.  Fiquei parada e nesse momento Pedro encosta seu pau na minha bunda e me abraça dizendo em meu ouvido. Quer fazer o mesmo?  Já estava cheia de vontade, quando vi meu marido sendo chupado pela Ana a vontade aumentou mais ainda e não pensando duas vezes me virei pra ele e disse. Quero! Faz tudo o que quiser comigo. O cara ficou louco, me tascando um beijo de lingua que me deixou tonta.  Colocou suas mãos enormes por baixo do meu vestido e apertava minha bunda e dizia que queria me fuder todinha. Me afastei dele e fui abrindo sua calça. Seu pau deu um pulo pra fora e nem acreditei no que via. Era enorme e com uma cabaçona que fiquei imaginando na hora se aguentaria aquilo tudo. Segurei com as duas mãos e ainda sobrava pau. Apertei e olhava a cara de Pedro que gemia e pedia pra eu colocar logo na boca. Antes, ainda segurando o seu pau olhei pela janela e vi meu marido chupando a Ana que gemia e dizia um monte de besteiras. Fiquei doida de ver a quilo e ouvi-la e virando pro Pedro me abaixei um pouco e coloquei seu pau em minha boca. Que delicia, Pedro gemia e me mandava engolir tudo, que era impossível. Chupa sua vadia, dizia ele, engole ele todo, vai sua puta. Eu me sentia mesmo uma puta vadia. Eu ouvia aquilo e me soltava cada vez mais. Arriei toda a calça do Pedro  que aproveitou e tirou seus sapatos e camisa ficando nu todinho pra mim Ele era um pedaço delicioso de homem, seu corpo todo peludo parecia um animal. eu me levantei e mas uma vez olhei pela janela e vi a Ana de quatro e meu marido socando com força e dando tapas em sua bunda, que era simplesmente perfeita deixando meu marido louco de tesão. Ela rebolava e pedia mais. Pedro vendo que eu ficava excitada ainda mais vendo os dois me pega pela mão e entra cabana a dentro indo direto pro quarto. Os dois nos olha e meu marido me chama pra juntar-se a ele e a Ana. Vem diz ela também vem aqui do meu ladinho. Pedro tira meu vestido e quando me deixa nua diz. Você é uma puta bem gostosa. Olho pro meu marido que fala. Eu também acho. Ana me pega pelo braço e me traís pra cama me fazendo cair de costas e de frente pra ela e sem me dar tempo cola sua boca na minha e me beija loucamente. Sinto o Pedro abrir minhas pernas e começa a me lamber apertando minhas pernas . Ana ainda de quatro sendo fudida pelo meu maridinho e me beijando apertando meus peitos. Meu marido me chama de vagabunda e que iria pagar muto caro por ser puta.Vai Pedro come essa vagabunda logo. Pedro não pensa duas vezes e pula encima de  mim toda melada e começa a colocar seu pausão pra dentro. Parecia que eu iria partir ao meio. Eu gemia  de dor e prazer. Pedro me chamava de gostosa e que ia me alargar toda pro meu corninho. Eu olhei  e disse. Isso vem come sua vagabunda e me deixe toda fudida e arrombada pra esse corno do do meu marido. Pedro parecia um animal me pegava pela cintura e me trasia pra dentro dele fazendo minha boceta engolir seu pau quase todo. Vem dizia eu, vem seu puto me arromba toda. Ana gemia e agora pedia pro meu marido comer sua bunda. Ele tira o pau da boceta dela e começa a lamber seu cu pra logo começar a arrombar o cuzinhho de Ana que grita mas pede que ele soque com força. Pedro vendo aquilo me olha e diz que se o meu marido estava comendo a bunda da mulher eu teria que dar a bunda pra ele. Olhei pro meu marido e virei a bunda pro Pedro e disse. Vem devagar que minha bunda engole seu pausão todo. Pedro faz o mesmo que meu marido e começa a meter a lingua em meu cu. Eu já toda encharcada olho pra ele e pesso que vá com calma. Pedro cospe no meu cuzinho e mete um dedo, depois dois me fazendo rebolar e pedir que coloque logo sua vara. Ele começa a passar a cabeça de seu pau em minha xana e levantar até meu cuzinho pra começar a enfiar a cabeça. Ele tenta mas eu resisto pois a cabeça é muito grande e acho que não vou aguentar. Ele lambe mais um pouco e eu começo a rebolar em sua lingua, pra logo em seguida ele tentar mais uma vez e dessa vez com mais força. Quando começa a entrar meu cúzinho parece estar em brasa. Aperto a cama com muita força e olho pra Ana que também já esta levando pau na bunda. Ela ve meu rosto com expressão de dor  e me beija vou relaxando e Pedro começa a enfiar cada vez mais. Entra e sai bem devagar até a dor ceder e eu começando a relaxar começo a rebolar e a empurrar a bunda pra trás fazendo seu pau entrar cada vez mais. Que bunda gostosa dizia Pedro. Eu aproveito e olho pro meu marido e falo. Viu corninho isso que é comer uma bunda. Sua puta! Sou mesmo, sou muito vagabunda, vc não come eu tenho que dar pros outros. Vou querer muito mais pau. Meu marido começa a socar o cu da Ana com mais força e goza dentro de seu cu fazendo-a se jogar na cama ficando de bruços e meu marido do lado. Pedro me olha e diz, vai ali no cu da Ana e lambe a porra de seu marido sua cachorra. E também numa estocada goza muito em minha bunda. Eu  olho pra meu marido e falo. Eu lambu o o cuzinho da Ana se meu corninho lamber o meu cuzinho e tomar a sua porra Pedro.Pra minha surpresa e prazer meu marido não perde tempo e cai de boca no meu cu todo arrombado e começa a lamber toda a porra que escorria de minha bunda. Não pensei que faria isso e na mesma hora Pedro diz. Agora vai no cuzinho da Ana é a sua vez. Ana abre sua bunda com as mãos e eu meto a lingua e começo a lamber a porra de meu corrinho setindo ele metendo a língua no meu cuzinho também. Que delicia. deixei o cu de Ana limpinho e olho pra Pedro com porra ainda nos cantos da boca e peço um beijo. Sua porca, diz ele e me dá um tapa na cara pra em seguida me beijar. Que homem safado, gostoso, pausudo... Eu e a Ana ainda não haviamos gozado e era isso que mais queríamos naquele momento. Esperando nossos machos se refazerem começamos a nos beijar. Karla, disse Ana, seu beijo está com gosto de porra. Esta ruim? Não querida, está uma delícia. Sua língua parecia querer tocar minha garganta. Estávamos deitadas. Ana encima de mim me beijava e eu apertava sua bunda e alisava suas pernas. Ana começa a descer sobre meu corpo deslizando até sua boca tocar minha xana. Levanto meu quadril e facilito mais ainda pra Ana que começa a me chupar freneticamente. Hummm.... bom demais! Sua linguá me fodia com vontade eu rebolava segurando em sua cabeça, bom demais. Logo vi meu marido ir pra trás de Ana já com o pau duro. Ele se ajoelha atrás ela e abrindo sua bunda começa a lambe-la. Ana empina bem seu rabinho e meu marido começa a lamber sua xaninha já toda melada. Olho pra cima e dou de cara com o pau de Pedro, que abaixa e o coloca em minha boca. Aii muito bom, começo a suga-lo e lambe-lo fazendo Pedro sussurrar. Que delícia eu tinha uma lingua na xana e um pau na boca, mas eu queria era ter Pedro dentro de minha xana que já ardia de vontade de ser comida. Saí dali e Pedro me levou pro lado . Me colocou no sofá sentada pra depois se ajoelhar abrindo minhas pernas. Pincelou seu pausão em minha xana. Eu queimava por dentro de tanta vontade de ser fodida por aquele homem. Olhei pra ele e segurando seu pau com minhas mãos o levei até a minha xana e comecei a enfiar aquilo em mim. Eu comecei a escorregar e a cada descida seu pauu entrava mais em mim. Eu olhava aquela tora de pau rasgando minha boceta e não acreditava no que via. Só não doeu mais por que eu estava muito babada de tesão e da chupada da Ana. Pedro me pegava pela cintura e me puxava pra ele fazendo seu pau entrar cada vez mais. Eu gemia e pedia mais. Olhei pro lado e vi a Ana sentada no pau do meu marido que desaparecia dentro dela. Ela descia e subia segurando os seios e apertando. Meu marido as vezes a puxava com força fazendo seu pau entrar todo fazendo ela dar um gritinho de dor e de prazer. Pedro levantava minhas pernas segurando por trás de meus joelhos e socava ora lentamente e ora devagarinho olhando em meus olhos e dizendo que eu era deliciosa e safada. Você é que é seu pervertido, vem me faz gozar, quero muito sentir seu leite. Ouvindo isso ele começa a bombar com força. Meu  deus, deixei o homem maluco, ele bombava com força. Seu pau tocava bem no fundo. Eu rebolava e olhava aquele pau que parecia que iria me rasgar ao meio. Suas mãos forte pegava agora ao lado de minha bunda e apertava com força. Pedro começou a me chamar de vagabunda , puta, piranha safada. Olha pro seu corninho ali vai. Eu desviava os olhos e via meu marido fodendo a Ana com força também e falando as mesma coisas em relação ao Pedro. Não estava mais dando pra segurar e praticamente juntos gozamos. Eu tremia toda e logo senti a porra quente de Pedro invadir minha boceta. Pedro caiu pro lado deitando no chão. Eu já ia caindo quando derrepente vi a Ana deitar entre minhas pernas e me puxar pelas pernas fazendo minha boceta ir em direção a sua boca. A porra de Pedro escorria direto pra sua lingua  e boca que ficara toda lambuzada e me deixando limpinha.  Estava-mos exaustos ao sair da cabana, já devidamente limpos e recompostos e voltando pra casa principal onde ocorria a festa me dei conta de quanto tempo havia-mos  nos ausentados e antes que falasse alguma coisa quando entramos na casa levei um susto, pois todos os casais estavam trepando. Eu havia sido convidada pelo meu marido pra uma suruba! Passamos entre eles e fiquei admirada de ver tanta gente bonita e sarada e já fiquei imaginando como seria a próxima festa, rss Beijos Karla ( sonho.sex@gmail.com)


Nenhum comentário:

Postar um comentário